O Rei no Japão (02)


Em seu livro My Family, The Jacksons Katherine recorda a viagem de Michael ao Japão em 1987. Prometendo mantê-lo a par sobre o que a imprensa dizia sobre ele, Michael disse à sua mãe em um dos telefonemas:

'Mãe, chegou ao ponto de quando me dizem que você está no telefone, eu não quero atender a chamada, porque tenho medo que você tenha outra coisa negativa para me dizer. E é difícil para mim trabalhar quando ouço essas coisas, porque me incomoda.'

Katherine disse: 'Infelizmente as histórias perturbavam Michael a tal ponto que ele acabou escrevendo uma carta aberta à imprensa, no seu quarto de hotel.'

Katherine contou que ela chorou quando leu a carta e que ela deseja que a imprensa 'conheça o Michael que eu conheço.'

Katherine prossegue...'A carta de Michael representava a sua ‘palavra final’ aos seus críticos. Um tempo depois Joe e eu juntamo-nos a ele no Japão, para os seus concertos finais lá, o seu foco voltou 100% para a sua turnê.'


Carta escrita por Michael no 
Hotel Capitol em Tóquio em 1987

'Como um velho provérbio indiano diz... 'Não julgue um homem até ter andado duas luas em seus mocassins.' A maioria das pessoas não me conhece, é por isso que escrevem coisas das quais a maioria não é verdadeira. Eu choro com muita frequência porque dói e eu me preocupo com as crianças, todos as minhas crianças por todo o mundo, eu vivo para elas. Se um homem não pode dizer nada que ele não possa provar, contra um personagem, a história não pode ser escrita. Animais não atacam por maldade, mas porque querem viver, é o mesmo com aqueles que me criticam, eles querem nosso sangue, não nossa dor. Mas eu ainda tenho que alcançar os meus objetivos, eu tenho que procurar a verdade em todas as coisas. Tenho que suportar pelo poder que fui enviado, para o mundo para as crianças. Mas tenham piedade, porque eu estou sangrando já há muito tempo.'
MJ.

Depoimento do fotógrafo para a revista People aqui


Fonte: http://www.mj-777.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...