Memórias de Katherine (09)


'Se há uma coisa da qual eu tenho certeza, é o quanto meu filho amava seus fãs. Nunca me esqueço do ano em que Michael foi confrontado com o julgamento. Todas as manhãs saíamos juntos do rancho para irmos ao tribunal.

Sem exceção, os fãs se concentraram na porta do rancho para mostrar seu apoio com as canções, presentes e orações. Michael e eu nos emocionávamos vendo os versículos da Bíblia e as expressões das palavras de carinho, amor e encorajamento oferecidos para ele manter-se forte, durante os tempos difíceis que enfrentou. Essa era toda a força que eu precisava.

Havia uma multidão de pessoas que seguia cada passo, algo que não perturbava a Michael. Uma regra que era sempre colocada ao pessoal da segurança era 'sempre tratar bem os fãs!'

Quando Michael estava vivendo em casa, havia sempre muitas pessoas à porta. Ocasionalmente, um fã entrava no quintal para ver Michael. Às vezes, eles sequer chegavam à casa. Quando isso acontecia, Michael sempre manteve a calma, sendo agradável e educado. Ele era muito grato a seus fãs e reconhecia que ele não teria se tornado quem ele era sem o seu amor e apoio.

Fiquei perto de Michael durante sua vida. Nossos laços foram fortalecidos depois que seu irmão saiu de casa e foram reforçados durante as acusações. Michael sabia que ele precisava de mim tanto quanto de seus fãs na época, então eu não deixei de estar ao seu lado.

Quando ele criava, sentia a música em seu ambiente. Colhia seus sentimentos intuitivos e realmente confiava e acreditava em si mesmo. Foi um grande pensador, um sonhador e, de alguma forma, tinha a crença de que nunca poderia falhar se você colocasse amor em seu trabalho.

Michael era uma pessoa que era feliz. Eu não dei aulas ao meu filho sobre como ser humilde sobre sua fama em sua vida, era natural para ele. (...) A sua humildade muitas vezes me surpreendia.

Michael teve uma vida extraordinária e estava grato por poder fazer exatamente o que ele amava, através de sua arte. Mas ambos concordávamos que a fama tem um preço - é uma bênção e uma maldição.

Eu não gosto de especular sobre o que teria acontecido se as coisas tivessem acontecido de forma diferente ou se nós pudéssemos fazer tudo de novo, porque eu não acho que eu poderia pedir mais nada à vida além de uma criança como Michael.

Independentemente do que as pessoas possam pensar, Michael era um pai, um filho e um ser humano extraordinário. A pessoa que colocava cada fundação com as melhores intenções e esperava poder inspirar outras pessoas, através do seu amor e da humanidade sem precedentes.

O mundo o conhecia, mas de certa forma, não. Meu filho sabia que seus fãs estariam com ele até o fim - em troca, deu-lhes amor, esperança, talento e inspiração trazida ao mundo através de sua música. Eu não acho que Michael iria querer viver sua vida de forma diferente.

A perda de meu filho me dá uma dor tão grande que é impossível descrever em palavras, só posso compartilhar minhas histórias com seus filhos e seus fãs, porque eu sei que ele queria que eles soubessem o quanto eles realmente significavam para ele.

Aos cinquenta anos, era muito jovem para morrer. Apesar das acusações que enfrentava, eu acho que ele conseguiu viver feliz como realmente merecia. Acho que o meu filho, Michael, serviu ao seu propósito na vida.

Apenas posso acrescentar, Obrigada!'

Katherine

by Katherine Jackson
(em seu livro Never Can Say Goodbye)

Fonte: Fórum Neverland
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...